19 abr 2016

Enxoval | Carrinho de bebê (stroller) | O que fazer para a escolha correta?

Por Fabiana Bellentani

A escolha do carrinho é efetivamente um processo que envolve pesquisas, testes, conversas e planos para o futuro. Pensamos muito, colhemos um monte de informações, reunimos todo o material, associamos uma coisa à outra e, ao final, chegamos ao carrinho ideal! (Parece até programa de televisão, né? rs!)

Ontem falei um pouco sobre os tipos de carrinhos que o mercado nos oferece. Hoje dou continuidade ao meu “dossiê do carrinho de bebê” com algumas dicas sobre o que fazer durante o processo de escolha para uma compra consciente. Funcionou comigo e espero que funcione com vocês!

20160419_Carrinho_de_bebê_O_que_fazer_para_a_escolha_correta_01

Além de segurança, conforto, praticidade, etc. (pontos sobre os quais vou falar amanhã), o que é importante fazermos para a escolha do carrinho que melhor se adequa à nossa vida, rotina e estilo?

Reflita

Qual seu estilo de vida?

Você é uma pessoa que anda muito de carro? Usa muito transporte público? Ou faz tudo a pé? No primeiro caso, um carrinho que caiba no porta-malas e que seja prático para abrir e fechar é essencial. No segundo, talvez um mais compacto faça a diferença e facilite sua vida. Se anda muito, quem sabe um carrinho de cooper seja a sua solução?

Por quanto tempo e para qual faixa etária você deseja utilizar o carrinho?

Eu, por exemplo, quis um modelo que me permitisse usar com a Carolina desde recém-nascida até 3 anos. Algumas mães preferem ter um para usar apenas na fase de bebezinho, e depois outro, mais leve, tipo guarda-chuva, para quando a criança puder se sentar.

Apenas lembre-se de que carrinhos para uso desde recém-nascido devem ter um assento que reclina totalmente, ok?

O carrinho será usado por mais de uma criança?

Você pensa em ter mais de um filho? Deseja que o mesmo carrinho seja usado por ambos? Se sim, então invista em um modelo com uma boa estrutura, que dure por muitos e muitos anos.

20160419_Carrinho_de_bebê_O_que_fazer_para_a_escolha_correta_03

Quanto quer gastar?

Existem mil modelos, com preços muito diferentes. Saber o quanto quer investir é primordial!

Aqui, no entanto, vale uma ressalva: nunca, mas nunca compre um carrinho só porque viu a amiga usando, ou o famoso usando, ou sei lá quem usando! Isso não é compra consciente, normalmente te faz gastar mais do que pretende e quase nunca te deixa satisfeita!

Design é importante para você?

Algumas pessoas fazem questão de ter carrinhos com design mega moderno, de marcas conhecidamente mais caras, com acabamentos em materiais diferentes, etc., etc. Nada contra quem opte por esse estilo, afinal, cada pessoa tem suas prioridades, certo? Meu único conselho é: avalie se esses itens realmente fazem a diferença ou se são apenas pequenos luxos que não trarão nenhum benefício adicional para o bebê. Normalmente esses carrinhos são bem mais caros e acabam não sendo muito práticos, pois acabam não sendo compactos e o design “arrojado” nem sempre facilita um sistema rápido de abertura e fechamento.

Minha opinião pessoal? Para mim e para a maioria das mães com quem converso, design não é e nunca foi a principal preocupação. O importante, para nós, sempre foi segurança, conforto e praticidade. Se fosse possível aliar isso a um modelo com um design legal, ok. Caso contrário, também não seria um problema!

Observe

Observe todos os carrinhos em todos os lugares.

Sempre que estiver passeando, observe as pessoas com carrinhos à sua volta. Na época em que estava para decidir qual carrinho comprar, olhava a facilidade ou dificuldade que as pessoas tinham para empurrar, subir ou descer da calçada, tirar e colocar no porta-malas do carro, abrir e fechar o carrinho, tudo!

20160419_Carrinho_de_bebê_O_que_fazer_para_a_escolha_correta_02

Foi a partir dessas observações que comecei a refinar um pouco minhas escolhas.

Leia

Entre no site das principais marcas de carrinhos de bebê, veja o que cada um oferece de vantagem. Às vezes, existem modelos muito parecidos que têm uma ou outra coisinha de diferente.

Leia também as resenhas e comentários que as pessoas deixam nos sites de vendas online, principalmente nos americanos. Nós compramos o carrinho da Carolina pela Amazon.com (aliás, sempre compramos muita, mas muita coisa por lá) e lemos muito tudo que os consumidores falavam sobre o modelos que escolhemos. Para terem uma ideia, foi através desses comentários que descobri que seria possível acoplar o moisés à estrutura do carrinho, algo que usei demais!

Faça test-drive

Vá às lojas e teste os carrinhos que fazem parte da sua lista de opções. Empurre pelos corredores, veja a facilidade de virar, altura da barra, se é fácil de abrir e fechar, se é leve, etc.

Um casal de amigos desistiu da compra de um determinado modelo exatamente por causa do test-drive da loja. A vendedora ficou uns cinco minutos sacudindo o carrinho para cima e para baixo enquanto repetia: “Olha como é fácil fechar! É muito fácil! Olha como é fácil!”… Humpf!

Por último e mais importante: Converse

Converse com as amigas!

Serei muito, mas muito sincera neste ponto: já vi gente dizendo para não confiar em indicação de amigas, pois supostamente ninguém fala mal daquilo que compra…

Eu, particularmente, não concordo com esse raciocínio, pois foi exatamente a partir dos comentários, elogios e reclamações das minhas amigas que consegui montar minha lista de opções de carrinho. Todas, principalmente as que fizeram enxoval no exterior, sempre foram muito sinceras e honestas sobre o que seus carrinhos ofereciam de bom e ruim. Uma reclamou que seu modelo não era muito prático, outra que não era muito confortável, a outra que o fechamento era maravilhoso e assim por diante.

Por isso, acho essencial pegar, sim, o máximo de dicas possível! Quem já usa um determinado modelo, já conhece o seu diferencial e certamente conseguirá te passar uma posição mais confiável.

Deixe um comentário