23 ago 2016

Escolinha: considerações finais

Por Fabiana Bellentani

A semana passada comecei uma série de posts sobre pontos importantes a serem considerados durante o processo de escolha do berçário e/ou escolinha ideal para recepcionar e cuidar de nossos filhos na fase de bebê e da educação infantil.

Como comentei, existe um planejamento prévio essencial para alinharmos nossas expectativas em relação à escola ou berçário, bem como coisas a serem observadas e questionadas durante as visitas às instituições escolares.

Por fim, acho que algumas considerações finais são essenciais, principalmente porque podem influenciar futuramente no aspecto psicológico da criança.

23160823_Escolinha_considerações_finais

Visita da criança

Levar a criança para visitar a escolinha que pode ser sua preferida é uma boa ideia para ver como ela reage ao ambiente, se existe um primeiro contato receptivo dos profissionais e se a criança parece simpatizar com o local.

Nós levamos a Carol à escola em que ela está hoje no dia em que fizemos a visita e foi ótimo. Ela ficou bem e se mostrou bastante curiosa com tudo.

Respeite o estilo da família

A escola tem que estar alinhada com o estilo da sua família e do seu filho. Buscar uma instituição religiosa não resolve se essa não for a sua cultura. Assim como também não funciona uma escola mais liberal se essa proposta educacional não for o que você espera para a criança.

Indo além

A escola é parte essencial da vida infantil e, portanto, deve ir além do básico. É também através da escolinha que a criança aprende valores e tem seu desenvolvimento estimulado, tanto cognitivo, como físico e mental, desde a fase de bebê. Escolher uma escolinha que preze por esses pontos é fundamental!

Comunidade escolar

A questão da comunidade escolar é, para mim, de super importância, algo que pensamos muito, principalmente agora que estamos já em busca de um colégio para a Carol iniciar sua próxima fase de ensino.

Considere o padrão de vida dos alunos e famílias da escola. Para que seu filho se sinta sempre parte do grupo, tenha os mesmos assuntos, frequente os mesmos lugares que seus amiguinhos, é essencial que a escola esteja ajustada ao seu padrão financeiro. E isso não significa apenas conseguir pagar a mensalidade; ao contrário, vai muito além: significa acompanhar os hábitos daquela comunidade.

Preço

Como mencionei acima, escolher uma escola que seja possível custear é importantíssimo. E custo não envolve apenas a mensalidade, mas todos os “extras” que a escola apresenta periodicamente.

Além disso, escola ou berçário caros não significam, obrigatoriamente, instituições de boa qualidade. A avaliação do projeto pedagógico, de escolas públicas, inclusive, será um grande diferencial.

No próximo post explico detalhadamente quanto custa uma escolinha, ok? ; )

Deixe um comentário