19 out 2016

Quando começar a ler para o meu filho?

Por Fabiana Bellentani

O quanto antes, desde bebê!

20161019_quando_comecar_a_ler_para_o_meu_filho

Muitos pais acham que pelo fato da criança ser muito pequena, ela não se interessa por livros. Mas o que acontece é exatamente o contrário: desde pequenininhas as crianças se interessam pelas cores, formas e figuras dos livros. Abra um livro bem colorido na frente de um bebê de 1 ano e ele imediatamente baterá palminhas e colocará as mãos sobre as imagens.

Aliás, esse toque da criança no livro é super importante para que ela se acostume e sinta à vontade em folheá-lo. A Carol simplesmente ama os livrinhos que oferecem texturas, formas e sons diferentes. O que ela lê quase todas as noites é um que reproduz o som de alguns instrumentos musicais, incluindo o de uma bateria, que é o instrumento que “o papai toca”.

Na verdade, se pararmos para pensar, mesmo sem saber acabamos introduzindo as historinhas na vida do bebê desde cedo: as canções de ninar são um tipo de história. Narrativas sobre outras crianças, animais ou a natureza também.

Nessa fase, até uns 2 anos, 2 anos e meio, por incrível que pareça, as crianças adoram saber sobre sua vida, como nasceram ou fatos que aconteceram com elas ou com pessoas da sua família. A Carolina, por exemplo, sabe contar que “estava na barriga da mamãe, daí o papai levou um susto, a mamãe correu pro hospital e eu nasci”. Ela gesticula, mexe as mãozinhas e se orgulha quando interagimos e a parabenizamos por saber “descrever” seu nascimento.

Conforme cresce, a criança passa a escolher o que quer ouvir, ou a parte da narrativa que mais lhe agrada. Ela acrescenta detalhes, personagens ou até lembra de fatos que o contador sequer percebeu. Essas histórias reais são fundamentais para que o pequeno estabeleça a sua identidade e compreenda melhor as relações familiares.

Mais tarde, as crianças passam a se interessar por histórias inventadas e pelas dos livros, como os contos de fadas, poemas, etc.

E depois que a criança já sabe ler? Daí a gente não conta mais? 

Não! É importante contar histórias mesmo os pequenos que já sabem ler, pois o prazer em ouví-las continua. Quando crianças maiores ouvem histórias, elas imaginam, pensam e aprimoram sua capacidade de criação.

Estamos, hoje, muito acostumados à televisão, computadores, celulares e tablets. Mal damos atenção a pequenos gestos e hábitos que nos proporcionam momentos de qualidade com nossos filhos. E se você pensa que precisa passar horas com um livro na mão está enganada(o). Bastam 20 minutinhos por dia para mudar o mundo da criança!

Deixe um comentário